Quais os hábitos que os empreendedores têm mais dificuldade em desapegar?

Benefícios e Aplicações CERTIFICAÇÃO DIGITAL

Outono é a chamada “estação das mudanças”. É quando a natureza entra em um processo de recolhimento, deixando para trás aquilo que não lhe serve mais. Uma espécie de “época de desapego”.

E esse período de reflexão pode valer também para os empreendedores, que podem aproveitar o outono e deixar para trás velhas manias que atrapalham a evolução das suas empresas. Confira abaixo alguns desses maus hábitos que devem ser descartados:

1 – Apostar sempre no “custo-benefício”

Existe uma máxima do mercado que diz: “Se é bom e rápido, não pode ser barato. Se é rápido e barato, não pode ser bom. E se é bom e barato, não pode ser rápido”. E dentro desse cenário, é essencial que o empreendedor sempre busque os melhores fornecedores / produtos para a sua empresa, com o melhor preço. Em resumo, o chamado custo-benefício.
No entanto, apostar que o custo-benefício deve permear toda a estrutura da sua empresa pode, no final, sair caro e também não ser benéfico para ninguém. Se você aposta, por exemplo, “naquele sobrinho que é designer” para fazer o site da sua empresa ou naquele “programador baratinho” para desenvolver um aplicativo para aumentar as suas vendas, tenha em mente que a fatura de problemas será cobrada lá na frente.

Logo, defina com cuidado quais áreas da sua empresa o custo-benefício funcionará bem e quais demandarão um investimento maior em produtos e soluções. Afinal, o barato pode sair caro.

2 – Usar trials desmedidamente

Trials são versões de teste de um software ou aplicativo, que podem ser usados por um determinado período. Dessa forma, o empresário conhece melhor todas as funcionalidades da ferramenta e decide se vale a pena investir em uma edição paga.
No entanto, para não ter que gastar, existem empreendedores que lançam mão de diversos “jeitinhos” para usar esses trials eternamente, sem ter de pagar pelo programa. E isso traz dois problemas embutidos, além da falta de ética: o primeiro é falta de empatia com aqueles que trabalharam por meses (ou anos) para colocar o software no mercado; o segundo é que, mais dia, menos dia, os expedientes para usar as versões de teste param de funcionar. E isso pode trazer o caos para sua empresa se ela já está dependente da solução.

Logo, quando o assunto é investir em soluções que vão aumentar a eficiência da sua empresa, tire “o escorpião do bolso” e invista em algo que trará benefícios duradouros para ela.

3 – Não separar as finanças pessoais das finanças da sua empresa

Na correria que é tocar um novo negócio, muitos empreendedores acabam se esquecendo de separar o que deve ser usado para pagar as despesas da empresa e o que deve ser usado para pagar as contas pessoais. Com isso, o dinheiro usado para pagar um fornecedor ou o salário de um funcionário é o mesmo utilizado para quitar uma conta de luz ou a escola dos filhos. Com: o empresário corre o risco de calcular erroneamente os resultados operacionais, já que as despesas ficam inflacionadas, o que pode impactar o preço final do seu produto ou serviço.
Logo, para não cair nessa cilada, estipule o valor de pró-labore necessário que você vai retirar ao final de cada mês e já transfira o valor para sua conta pessoal. Com isso, você separa os gastos, mantém o caixa estruturado e garante que sua empresa cresça de forma sustentável.

4 – Tocar a empresa “na raça”, sem um plano de negócios

Na empolgação de abrir nosso empreendimento, muitos empresários acabam por não priorizar seu plano de negócios, tocando sua empresa no dia a dia sem saber o que fará a médio e longo prazo. Trata-se de um erro que pode ser fatal.
Quando abrir sua empresa, é essencial que o empreendedor tenha um plano de negócios bem definido. Claro que não precisa ter o tamanho de uma lista telefônica, mas precisa trazer alguns pontos essenciais bem definidos, como metas de curto, médio e logo prazos a serem cumpridas, quais serão os custos fixos e variáveis, os diferenciais do seu produto, alocação de recursos, quantas pessoas serão necessárias na companhia, entre outros detalhes.

5 – Resistir à tecnologia

Não é porque uma empresa tem computadores de última geração, internet ultrarrápida e um bom serviço de armazenamento em nuvem, que significa que ela está na vanguarda da Tecnologia. Em diversos casos, há companhias que têm tudo isso citado acima, mas insistem em usar toneladas de papeis para criar contatos e documentos ou insistem em estar presencialmente nos locais para assinar acordo.

Usar a tecnologia a seu favor também significa usar as ferramentas certas para acelerar processos e ganhar eficiência. Um bom exemplo é o Certificado Digital da Certisign, que elimina uma série de burocracias envolvendo cartórios, economiza em papel e ainda traz agilidade para gerenciar documentos (como contratos e notas fiscais) e de forma totalmente segura. As empresas poupam um belo dinheiro seja eliminando idas ao cartório para processos burocráticos, seja comprando um certificado do gênero com antecedência. Para conhecer todos os benefícios em ter um Certificado Digital (além da economia, claro), entre em nosso site e saiba mais.

Além disso, o Portal de Assinaturas Certisign é outro bom exemplo de como adotar a Tecnologia com inteligência. Trata-se de uma solução desenvolvida para assinatura e armazenamento de documentos eletrônicos, que utiliza os certificados digitais para realização das assinaturas, totalmente integrável aos diversos sistemas de gestão de negócios. No Portal de Assinaturas Certisign, além de assinatura digital, também é possível realizar assinatura eletrônica, assinatura de servidor, envio de e-mail registrado, verificação da veracidade de uma assinatura digital.

Além das diversas possibilidades de assinatura e garantia jurídica de todo processo, o Portal de Assinaturas Certisign faz a guarda, gestão e compartilhamento de qualquer documento eletrônico de forma segura, simples e rápida, por até 60 meses. Quer saber mais sobre o portal? Então visite a página oficial do serviço e veja todas as vantagens que eles podem trazer ao seu negócio.

Você também pode gostar de:

Esse conteúdo sobre empreendedorismo foi útil para você? Se quiser continuar a receber mais materiais relacionados, preencha nosso cadastro logo abaixo. É rápido e leva apenas dois minutos.


Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password