Na Contabilidade, ética é compromisso social

CONTADOR

Todas as capacidades exigidas para o desempenho efetivo e profissional do Contador são deveres éticos e, portanto, obrigatórios. E não é por acaso: vale lembrar que essa profissão presta um serviço de utilidade a terceiros, pessoas físicas e jurídicas, e lida diretamente com o que é muito importante na vida de todos: o dinheiro e o patrimônio. Sendo assim, engana-se quem pensa que para exercer um trabalho Contábil basta somente perfeição técnica. É preciso muito mais.

Análise ética diante dos dados

Atualmente, com o surgimento de leis que exigem ainda mais cuidados dos profissionais da Contabilidade em relação à análise ética diante dos dados, como a Lei Anticorrupção, a atenção à observância desse aspecto deve ser redobrada.

Denunciar seu cliente ou não?

É correto não denunciar o cliente ao perceber uma transação suspeita, em nome do sigilo profissional? Vale lembrar que o órgão regulamentador da classe, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), orienta os profissionais a seguir o disposto na legislação, uma vez que eles podem ser incriminados caso não o façam.

O vice-presidente de Fiscalização e Finanças do CRCSP, Gildo Freire de Araujo, afirma que, no exercício profissional, não se deve desviar da prática da melhor técnica, da honestidade e dignidade. “A autoridade moral de qualquer pessoa é, sem dúvida, o elemento mais positivo em uma relação social ou profissional e faz a diferença no momento da contratação, do reconhecimento e continuidade de seu trabalho, cujo valor estará presente em todos os aspectos”.

Banner-clube-do-contador

Na opinião do dirigente, exercer a profissão com zelo, diligência, honestidade e capacidade técnica é o mínimo que se espera, já que é um dever de todo profissional da Contabilidade comprometido com a sociedade, com os colegas e com a classe contábil. “O profissional será digno quando respeitar os usuários de seu trabalho, não podendo, em hipótese alguma, negligenciar. Ele deve resguardar o interesse de seus clientes e/ou seus empregadores, conforme a legislação profissional vigente, sem o prejuízo da dignidade e da independência profissional que sempre deverá prevalecer”.

Código de Ética do Contador

CAPÍTULO II

DOS DEVERES E DAS PROIBIÇÕES

Art. 2º – I – São deveres do profissional da Contabilidade: exercer a profissão com zelo, diligência, honestidade e capacidade técnica, observada toda a legislação vigente, em especial aos Princípios de Contabilidade e as Normas Brasileiras de Contabilidade, e resguardados os interesses de seus clientes e/ou empregadores, sem prejuízo da dignidade e independência profissionais”.

Contador, quais são os seus principais desafios para aplicar esse item do Código de Ética? Compartilhe sua opinião! Faça parte da melhoria da sua profissão.

Contador, a Certisign te ouviu e acaba de lançar um programa com novas vantagens financeiras para você. Venha para o Clube do Contador Certisign ou ligue para (11) 3546 3800.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password