Mudaram: Receita altera prazos de entrega da DIRF, DMED, DIMOB e e-Financeira

Mundos dos Impostos

A Receita Federal do Brasil (RFB) anunciou um novo prazo para a entrega da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF), Declaração de Serviços Médicos e de saúde (DMED), Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB) e da e-Financeira (antiga DIMOF). Todas elas devem ser enviadas ao Fisco até as 23h59min59s do próximo dia 28 de fevereiro.

 Por que mudou?

A entrega estava prevista o dia 25 de fevereiro, mas mudou para o dia 28 porque, embora seja um feriado bancário, essas declarações não geram imposto a pagar.

 O que é: DIRF, DMED, DIMOB e e-Financeira

DIRF

A DIRF é a declaração feita pela fonte pagadora, que é quem efetua pagamentos e retém imposto de renda na fonte. Nela devem ser informados:

  • Os rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no país;
  • O imposto sobre a renda e contribuições retidos na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários;
  • O pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa a residentes ou domiciliados no exterior;
  • Os pagamentos a plano de assistência à saúde – coletivo empresarial.

Aqui neste link do site do Governo há mais informações sobre a DIRF.

DMED

A Dmed é uma obrigação acessória na qual devem ser informados os pagamentos recebidos por pessoas jurídicas (ou pessoa física equiparada) prestadoras de serviços de saúde e operadoras de planos privados de assistência à saúde. Para mais informações, clique aqui.

DIMOB

A DIMOB é a declaração na qual devem ser informadas:

  • as operações de construção, incorporação, loteamento e intermediação de aquisições/alienações, no ano em que foram contratadas;
  • os pagamentos efetuados no ano, discriminados mensalmente, decorrentes de locação, sublocação e intermediação de locação, independentemente do ano em que essa operação foi contratada.

e-Financeira

Na e-Financeira devem ser informadas as operações financeiras efetuadas pelos usuários de serviços de instituições financeiras, identificados por CPF ou CNPJ, e os montantes globais mensalmente movimentados. Aqui neste link tem mais informações.

Uso do certificado digital na DIRF, DMED, DIMOB e e-Financeira

Fique atento aos prazos das declarações e ao tipo e validade do certificado digital, que é um instrumento indispensável para essas entregas. Nesta tabela tem os tipos de certificados necessários para cada uma delas.

Você também pode gostar de ler: como renovar o certificado digital

 

Clube do Contador Certisign

Esse conteúdo foi útil?

Clique em uma estrela para avaliá-lo!

Poxa! Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos como podemos melhorar esta postagem?

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password