Marketing Jurídico: o que pode e o que não pode ser feito?

JUDICIÁRIO

A publicidade é uma questão polêmica para a advocacia no Brasil, e atualmente é regulada pelo Estatuto da Advocacia e da OAB (Lei 8.906/94), por meio do Código de Ética e Disciplina. De acordo com o Código, a prática de ações desta natureza é permitida desde que de forma comedida, com caráter informativo, e sempre em concordância com regras de discrição e sobriedade.

Em resumo, os advogados não podem realizar ações que visem captar clientela ou mercantilizar a profissão. Por exemplo, o Código veda expressamente: uso de outdoor, painéis e outras propagandas em locais públicos; publicidade em rádio, cinema, televisão e revistas não especializadas; o fornecimento de dados de contato em coluna ou artigos literários; a participação em veículos de comunicação com intuito de “vender” serviços, entre outras iniciativas.

Devido a todas as limitações, muitos advogados ainda têm receio em utilizar ferramentas de divulgação do trabalho exercido em seus escritórios. No entanto, há diversas ações que são permitidas além de muito positivas para disseminar informação e fomentar o debate sobre diversos temas. Conheça algumas destas ações, que já são amplamente utilizadas por escritórios dos mais diversos portes:

6 Ferramentas de marketing jurídico que podem ser utilizadas

Website e materiais institucionais

Um website é uma importante vitrine e pode ser utilizado pelos advogados. É preciso ter alguns cuidados em relação às imagens divulgadas (é recomendado usar fotos das dependências do escritório, da cidade onde se localiza e de seus profissionais), e com o conteúdo (sempre com foco no trabalho desenvolvido, áreas de atuação da banca e artigos jurídicos).

Além disso, os advogados podem fazer uso de materiais institucionais, como folder institucional impresso ou virtual (que deve seguir as mesmas recomendações do website), cartões de visita, papel timbrado, blocos de nota e até brindes (lápis, canetas e outros itens personalizados).

Newsletters

Conteúdo é o que o advogado tem de mais precioso para fomentar a discussão de um tema importante e, também, para divulgar seu conhecimento. Assim, enviar newsletters para divulgação de artigos sobre temas da área de atuação do escritório é uma ação permitida e muito importante.

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados: enviar somente para a lista de contatos do escritório (nunca para pessoas desconhecidas ou mailings adquiridos), e limitar o conteúdo somente a informações relevantes, além de nunca “vender” serviços como por exemplo dizer que a equipe do escritório pode atender demandas em determinado tema, ou outras frases nesta linha.

Assessoria de imprensa

Todo advogado pode conceder entrevista ou produzir artigos para veículos de comunicação, novamente com foco em disseminação de conhecimento. Por exemplo, um profissional pode ser fonte de uma matéria jornalística, ou elaborar um texto que explique determinado assunto do ponto de vista jurídico, sempre em caráter informativo. Neste contexto, um trabalho desenvolvido com seriedade por uma assessoria de imprensa pode trazer uma exposição muito positiva para advogados.

Redes sociais

Este é outro meio que vem sendo amplamente utilizado pelas bancas com objetivo de divulgar conhecimento. Posts que abordem artigos jurídicos produzidos pelo escritório, temas em discussão na mídia, eventos promovidos, entre outros assuntos, são ferramentas interessantes para divulgar as especialidades do escritório e seus profissionais.

Eventos

Participar como palestrante em eventos importantes, com objetivo de abordar o viés jurídico de determinado tema, também é uma forma de divulgar o trabalho de um advogado. Além disso, os escritórios podem promover eventos para seus clientes, em suas dependências ou em outro local que julgar conveniente, para explicar sobre uma novidade ou qualquer outro assunto jurídico relevante. Participar ou promover eventos propicia um contato pessoal muito interessante para estreitar relações ou criar novas.

Rankings e publicações jurídicas

Existem algumas publicações voltadas somente para os meios jurídicos nas quais os anúncios são permitidos. Para escritórios com foco corporativo, pode ser uma boa opção, dependendo do público que se deseja assumir. Para este perfil de banca, também existem alguns rankings conceituados, nacionais e internacionais, que analisam o trabalho executado e divulgam os melhores escritórios por área de atuação.

Estas são algumas dicas para que os advogados possam aproveitar as ferramentas de marketing no dia a dia. Em caso de dúvida, é importante sempre consultar o Código de Ética e Disciplina e, também, verificar as ações de comunicação dos principais escritórios de advocacia do País, que já atuam em conformidade com as normas.

Você pode gostar de: Advogados usam QR Code em petições para facilitar comunicação com juízes

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password