Empréstimo para empresas! Vale a pena?

Empreendedor

Você finalmente tomou coragem e resolveu empreender. Depois de decidir em que ramo atuará e montar o seu plano de negócios, notou que, para colocar o seu plano em prática, precisará de um empréstimo para abrir a empresa. Mas será que vale a pena? Empréstimos para empresas recém-abertas podem ser uma boa forma de impulsionar o negócio logo de cara, mas, também, podem se tornar uma cilada, caso o empreendedor não saiba qual o melhor tipo de financiamento.

Abaixo, o Portal Sebrae indica qual o tipo de empréstimo mais indicado para o seu negócio:

Empréstimo para empresa

Organizações do terceiro setor (associações) e cooperativas

Alguns agentes financiam linhas adequadas às necessidades de compra de máquinas e equipamentos, instalações e mesmo capital de giro.

Pessoas físicas e autônomos

Há três opções:

  • Instituições financeiras que oferecem linhas de microcrédito;
  • Programa de Geração de Emprego e Renda (PROGER)
  • Fundos Constitucionais.

Nessa última, você precisa checar se o estado em que você mora é beneficiado com este tipo de financiamento

Exportação de produtos e serviços de pequenos negócios

Existem linhas de crédito e bancos especializados em operar financiamentos dessa natureza. São instituições que operam câmbio e estão autorizadas pelo Banco Central a contratar financiamentos à exportação e importação. Basicamente, as operações se subdividem em pré-embarque (financia capital de giro para produção de bens e serviços para exportação) e pós-embarque (financia a importação de bens e serviços).

Preciso financiar um veículo para transporte de mercadorias. Quais os critérios exigidos?

Os agentes financeiros podem financiar veículos utilitários e caminhões, novos ou usados, geralmente com no máximo cinco anos de uso, sendo necessário comprovar a utilização nas atividades do empreendimento financiado.

Preciso de um financiamento para reformar ou construir um local para abrir minha empresa. O que o banco exige?

O banco tende a exigir o valor do orçamento total da obra, uma vez que ele considera o projeto como um todo – o que já foi realizado com recursos próprios e o que vai ser financiado. Além disso, é necessário que a obra esteja regular perante todos os órgãos de fiscalização, para que posteriormente não venha a sofrer nenhum impedimento para funcionar. Se o que já foi realizado for apresentado como contrapartida de recursos próprios, é necessária a devida comprovação no projeto, por meio de notas fiscais e recibos.

O banco pode conceder financiamento para uma empresa instalada em imóvel alugado?

Os bancos dificilmente fazem restrição quanto a isso. Eles apenas fazem restrição em conceder financiamento para uma empresa em imóveis não regularizados.

Quero empreender comprando uma empresa já pronta e em funcionamento. O banco financia?

Não. Entretanto, ela poderá ser financiada se a atividade for de indústria ou de meios de hospedagem e estiver desativada. Podem-se adquirir os bens de propriedade da empresa, como máquinas com até cinco anos de uso e com nota fiscal de origem.

Os banco dão prazo de carência?

Para capital de giro, a carência geralmente é menor do que para financiamento de investimentos fixos e mistos. Para financiamentos de longo prazo, a carência é, em média, de seis a 12 meses, mas pode ser maior.

Durante o período de carência a empresa não amortiza o empréstimo, mas paga em parte ou integralmente os encargos do financiamento. Neste período, apesar de não ser cobrada a prestação integral, o financiamento sofre a incidência normal da taxa de juros, o que aumenta o saldo devedor da operação.

E o Certificado Digital Certisign facilita a obtenção de financiamentos para a sua empresa

Se você quer empreender em São Paulo, o governo estadual oferece uma modalidade de crédito voltada para capital de giro de pequenas empresas do Estado, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 16 milhões e que estejam com suas finanças em dia. Cada operação é limitada a R$ 75 mil. Chamada de “Crédito Digital”, a modalidade foi implementada pela agência de desenvolvimento do Estado, a Desenvolve SP, e tem uma plataforma online, na qual o empresário deve ser autenticar usando o Certificado e-CNPJ, oferecido pela Certisign, para fazer a solicitação de crédito. Estima-se que o tempo de resposta seja, de no máximo, três dias.

A taxa de juros será de 1,39% ao mês, com prazo de pagamento de até 24 meses, incluindo um mês de carência. O financiamento pode ser usado, por exemplo, para recomposição de estoque e compra de insumos e matéria-prima, entre outras necessidades do dia a dia da empresa.

Para fazer uma simulação, o empresário deve entrar no endereço www.desenvolvesp.com.br e cadastrar usando o e-CNPJ.

Você também pode gostar: Novas tecnologias a serviço dos empreendedores

Fonte: Portal SEBRAE

Gostou desse post?

Clique em uma estrela para avaliá-lo!

Poxa! Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Lost Password